terça-feira, 19 de novembro de 2013

Bel Geddes


Não sei muito bem o que fazer, diz-me o aluno no princípio da aula. Para equilibrar o ritmo de trabalho das diferentes turmas tive de agendar algumas aulas de exploração semi-livre. Não porque acredite muito na uniformização de conteúdos mas facilita o trabalho de preparação e avaliação. Neste momento de exploração cada aluno pode escolher a ferramenta tecnológica que prefere e desenvolver as suas competências de trabalho. Este estava desinspirado mas com vontade de fazer qualquer coisa no jogo Minecraft. Pesquisa imagens, um monumento ou outra coisa, disse-lhe. Lembrando-me que passei o fim de semana rodeado de iconografia fantástica e me recordei particularmente do conto The Gernsback Continuum do William Gibson sugeri olha, e que tal... googla Bel Geddes. Quem foi? Pesquisa... e pesquisou, reclamou que era impossível fazer aqueles carros aerodinâmicos ou aquelas aeronaves gigantescas. Até que descobriu o rádio. Os olhos iluminaram-se, os dedos voaram no rato, o jogo arrancou e o resto da aula foi passado numa sanha construtora de blocos na estética 8bit.


Duas janelas abertas, martelo em riste, mão e cérebro coordenados na recriação. Não ficou terminado... ainda. Na próxima aula há mais. Note-se que este aluno em particular é hiperactivo comprovado e tem sérias dificuldades em manter-se concentrado. Mas é como todos nós. Quando encontramos algo que nos desperta o interesse o resto torna-se secundário.


E é claro que já lancei o desafio de algum me recriar as aeronaves do Bel Geddes em 3D. Hint hint...

Sem comentários:

Publicar um comentário