sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Instantes


Depois de aprender a modelar em 3D com Sketchup e Tinkercad, esta semana foi altura de aula autónoma, para que cada aluno experimentasse criar livremente na aplicação que mais preferiu. Tivemos boas surpresas.


E não resistimos a imprimir uma.






Coisas que nos acontecem: estas memórias vivas da evolução dos smartphones, ainda funcionais, recuperadas de uma doação de material eletrónico que foi para a reciclagem.


Nas sessões de 3D, os alunos do clube de robótica estão cada vez melhores.


Com resultados surpreendentes. Em breve, vão começar a modelar para imprimir.


No dia da programação, também há evolução. Enquanto uns aprendem a criar pequenos programas no Tynker...


... outros afoitam-se a mexer diretamente no código em arduino, para testar e aprender progressivamente a programar o robot Anprino.


Os alunos adoraram experimentar criar figuras geométricas com programação.

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

SketchUp Free


A má notícia: o SketchUp Make vai ser descontinuado. Continuará disponível, de acordo com a Trimble, mas o seu desenvolvimento terminou. Resta o SketchUp Pro como solução para modelação 3D em desktop. Não é uma questão que a curto prazo faça grande mossa, as ferramentas essenciais do SketchUp com que trabalhamos nos projetos TIC em 3D/Fab@rts, estão estáveis há já bastantes versões do SketchUp.

A excelente notícia: depois do experimental my.SketchUp e do SketchUp for Education, a Trimble optou pela web como plataforma para aplicações de modelação 3D. O Sketchup Free é a nova ferramenta de modelação 3D. Acesso direto aqui: SketchUp.

A notícia que gostávamos de receber, mas ainda não foi desta: uma versão mobile do SketchUp para Android e iOS. Com o FormIt da Autodesk essencialmente não funcional em Android 7, restam as aplicações 3DC.io e OnShape para se conseguir modelar em 3D num tablet. É muito pouco, para aquela que é, de facto, a fronteira contemporânea da computação.

sábado, 11 de novembro de 2017

Semana da Ciência LAB Aberto


No dia 23 de novembro vamos estar no LabCenter de Torres Vedras a partilhar experiência TIC em 3D/Fab@rts sobre modelação e impressão 3D, na Semana da Ciência LAB Aberto.

Entre os dias 22 e 25 de novembro o LabCenter abre-se ainda mais à ciência. A equipe do LAB Aberto organizou para estes dias uma Semana da Ciência, aberta a todos, com mostras de projetos, palestras, partilhas de conhecimento e workshops para todos os interessados. Da Impressão 3D à Inteligência Artificial, passando por asas e faróis solares, venha ao Torres Vedras LABCenter descobrir o que a equipa do LAB Aberto e convidados prepararam para si. Clique aqui para ficar a conhecer o Programa da Semana da Ciência.

Programa completo:

Dia 22

15 às 17 h - Arduino (Lab Aberto Fablab): Física e outras coisas. Oficina para realizar medições com recurso a programação e à plataforma open-source de prototipagem eletrónica Arduino, apresentação de projetos desenvolvidos pela associação LAB Aberto.

LabCenter, Loja 30
Dia 23

10 às 12 h - Oficina de Projetos

15 às 17 h - Alunos do ensino profisional da ESCO (ESCO): mostram o que andam a fazer no Fablab LAB Aberto.

11 às 13 h / 15 às 17 h - Como se Imprime em 3D? Artur Coelho (LAB Aberto/AE Venda do Pinheiro): da ideia ao objeto, com modelação e impressão 3D.

Átrio do LabCenter
Dia 24

11 às 13 h / 15 às 17 h - Plástico Circular (Plastic Sun Days): do lixo plástico à impressão 3D.

17 às 18 h - Inteligência Artificial: o meu advogado vai ser um computador? Rui Pires (WE BRAIN, SA)

Átrio do LabCenter
Dia 24

11 às 13 h - Plantar Portugal: Vamos plantar uma Árvore.

15 às 17 h - Constrói o teu Farol Eletrónico (LAB Aberto): Um farol que vai ser impresso em 3D e que, depois de soldado o circuito eletrónico, vai piscar quando o Sol se puser.

15 às 17 h - May Day, May Day (BEACON/LAB Aberto): depois de construir uma antena e acoplar um rádio recetor, é necessário procurar o sinal morse escondido algures na cidade.

15 às 17 h - Feira da Ciência (LAB Aberto): Experiêncoas com muita Ciência e sumo.

17 h - Asa Voadora: Como se Faz? Palestra com Jorge Nuno.

18 h - Porque Envelhecemos? Palestra com Miguel Godinho Ferreira, investigador do Instituto Gulbenkian de Ciência.

Átrio do LabCenter

Instantes


Segunda, os alunos do clube de robótica afinam as suas competências de design 3D. Só mexem na impressora quando estiverem bons na modelação.


Terça, programamos. 


E fazemos experiências para a equipe de Ensino Especial.


Enquanto os mais novos programam no Tynker, os mais avançados arriscam os primeiros passos na programação do Robot Anprino.



Quarta, continuamos a montar e afinar o Robot Anprino.


Que está quase pronto a andar.


Quinta, enquanto esperam pela hora do clube, os alunos divertem-se a jogar Microrobots.


Para em seguida afinarem raciocínio lógico e resolução de problemas com uma partida de Settlers of Catan. Pelo menos um já percebeu onde pode chegar com isto.


Nas aulas de TIC, um dos dias foi dedicado às atividades do Dia do Cinema, vendo e discutindo alguns excertos de filmes muito antigos.


Também em TIC, uma turma está a participar nos testes beta da futura plataforma educacional do 3DC.io. Esta app funciona melhor em tablet do que PC, mas o conceito de plataforma está bem conseguido.

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Introdução à Impressão e Modelação 3D - Arrifana



A 24 e 25 de novembro, os desafios TIC em 3D/Fab@rts passam por Arrifana, Santa Maria da Feira. No dia 24 será desenvolvido uma sessão de introdução à impressão 3D para os docentes do Agrupamento de Escolas de Arrifana. O dia 25 é aberto a professores de outras escolas, com um worshop de seis horas sobre modelação 3D. Em paralelo, decorrerão sessões de formação sobre Programação em Arduino e Realidade Virtual com CoSpaces. Para mais informações e inscrições, visitem a página da ANPRI: Ações de curta duração | Modelação 3D | Arduino | CoSpace | 25 de Novembro | Arrifana(Santa Maria da Feira).

Programação e Robótica na Educação, Lagoa

 
No próximo dia 18 de novembro é dia de rumar a sul, para o Encontro de Professores: Programação e Robótica na Educação, em Lagoa, Algarve. Organizado pela ANPRI e Câmara Municipal de Lagoa, visa promover troca de experiências e projetos entre os docentes de TIC e Informática Algarvios. Vamos estar por lá, responsáveis pela sessão de formação sobre modelação 3D. Para mais informações visitem a página da ANPRI - Encontro de Professores: Programação e Robótica na Educação, e inscrevam-se no formulário de inscrições.

sábado, 4 de novembro de 2017

Instantes






Primeira leva (a dos porta-chaves que não precisavam de correções) terminada. Mais de cem impressos em 3D e a ser entregues aos alunos.





Um teste de fluxo de trabalho. Redesenho da mascote das TIC em 3D no 3DC.io, exclusivamente no tablet, com trabalho posterior no OBJ utilizando o 3D Builder, e impressão 3D, claro.


Estes alunos do LCD ainda vão na segunda sessão de modelação 3D e já estão a dar cartas.


Estávamos a configurar o arduino no computador de trabalho do espaço maker na biblioteca para programar Anprinos, mas já que se estava com a mão na massa... um dos alunos começou a experimentar código arduino para meter o led a piscar em SOS.


Entretanto, os colegas mais novos experimentavam uma Hour of Code.


O que é que um jogo de tabuleiro está a fazer num clube de robótica? Há método na nossa loucura. Estamos a perceber que este tipo de jogos são uma excelente forma de estimular o pensamento computacional, ao mesmo tempo que criam laços sociais entre os participantes. O nosso plano a médio prazo é perceber a mecânica deste tipo de jogos, e desafiar os alunos do LCD a criar o seu jogo. Uma atividade que envolverá 3D, design, pensamento computacional e talvez programação.

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Tanta matemática!


Durante estas aventuras na impressão 3D tenho conhecido pessoas extraordinárias. A Melinda é uma delas. Com a carreira de investigadora em pausa, entre outros afazeres voluntaria o seu tempo num centro de estudos, onde dá asas a uma das suas paixões: estimular a aprendizagem de programação e levar as crianças a descobrir, desde cedo, o potencial criativo das tecnologias digitais. Inspira-se no modelo inglês dos coding clubs para desafiar alunos de um centro de estudos em Algés a expandir os seus horizontes nestas áreas. Fá-lo por gosto, sem compensação, de forma voluntária, afastada dos projetos oficiais e tendências educativas na área da programação e robótica, que me confessou desconhecer, ficando muito contente por saber que um pouco por todo o país, há nas escolas professores que se dedicam as estas áreas. A sua experiência ao tentar propor atividades destas em escolas locais traduziu-se sempre pelo desprezo dos docentes face as estas áreas , e mesmo em centros de estudo não foi melhor. Ficou-me na mente a frase que lhe foi dita por uma coordenadora de um centro, observando sobre aprender a programar que os alunos vêm para cá para estudar e ter melhores notas na escola, essas coisas não interessam. Ainda um dia haveremos de ter coragem para enfrentar os danos que esta visão da escola centrada unicamente em testes e resultados provoca na educação e formação dos alunos.


Conheci-a na Spring It Con 2017, onde me grelhou com inúmeras questões sobre impressão 3D na educação, e me desafiou para ir partilhar esta tecnologia com os seus meninos do centro. Gostei especialmente da clareza da visão, nada deslumbrada com a impressão 3D: o importante é eles perceberem o como modelar. Para quem, como ela, está a construir uma delta, uma cartesiana clássica não tem muito para surpreender.... (esta, têm de perceber mesmo de impressão 3D para compreender).


Hoje houve tempo para essa sessão. Gostaria que tivesse sido mais cedo, mas entre arranque de ano letivo, outras sessões e workshop na ESA, não me foi possível. Há que dosear bem os desafios para conservar energia...

Nesta sessão, os participantes ficaram a conhecer bem as impressoras 3D e o como imprimir. Não é por acaso que nestes momentos as tampas da BEEINSCHOOL saltam fora, é para poderem ver e perceber o que está por detrás desta tecnologia. Tanta matemática, desabafa a meio um dos alunos. Descobriram o Sketchup Make, com aquela expressão de surpresa quando vêem uma revolução com o follow me, aprenderam a modelar em Tinkercad e descobriram que no telemóvel ou num tablet podem criar com o 3DC.io. Entre exemplos de peças impressas em 3D levámos o nosso Anprino Arthur, que deliciou estes jovens que tiveram uma tarde diferente no centro de estudos.

Esperemos que a Melinda não baixe os braços. Merece todo o apoio. Se queremos inovar na educação, não é por decreto-lei ou vontade ministerial que as coisas acontecem. É na soma dos esforços grassroots de professores ou outros agentes que a inovação mais enriquecedora acontece. As instituições, ministérios, associações de professores, têm o importante papel de apoiar, estimular e disseminar informação, para que os esforços de quem está no terreno contaminem progressivamente a educação.

Nota: para proteger a sua privacidade, o rosto dos participantes foi anonimizado. É pena, perderam-se as expressões de curiosidade pura que vi nos seus rostos.

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Instantes


Esta semana em TIC foi hora de arrancar projetos eTwinning e aprender a modelar em 3D com o Sketchup Make. 


Entretanto, a impressora BEEINSCHOOL vai avançando na tarefa longa de imprimir as placas identificadoras que os alunos modelaram em Tinkercad.


No LCD decidimos estruturar as atividades por temas. Segunda é dia de 3D, da modelação à impressão. A aposta é no 3DC.io.


Terça é o dia dedicado à programação. Começamos com jogos unplugged. O CodyRoby encanta sempre.


Quinta treinamos voo de drones, com desafios de voo rigoroso. O drone sofre um pouco, mas os pilotos estão a melhorar.


Quarta é  o dia dedicado a montar e programar o robot Anprino. Não é um projeto fácil para alunos de quinto ano, mas peça a peça e parafuso e parafuso, o robot vai ganhando forma.

Codeweek 2017


No computador, tablet ou telemóvel, os nossos alunos participaram na Codeweek EU 2017 com a realização de uma Hour of  Code nas aulas de TIC. As datas deste evento, muito próximas do início do ano letivo, não ajudam a planear atividades mais abrangentes que despertem a atenção da comunidade educativa para a importância do pensamento computacional.



Nas turmas de sétimo, após uma exploração de conceitos elementares em modo unplugged, o desafio foi chegar ao final de uma Hour of Code. Se o computador foi o meio principal, os telemóveis e tablets foram ecrãs alternativos para os participantes.


As turmas de oitavo ano também participaram, com orientação da Prof.ª Sandra Neves. 







Pelas imagens, o entusiasmo foi grande, e os desafios foram além da Hour of Code clássica.


As atividades Codeweek EU decorreram de 16 a 20 de outubro, envolvendo cerca de 300 alunos do Agrupamento de Escolas Venda do Pinheiro. No dia 21, as atividades do clube de robótica estiveram representadas na mostra de projetos do evento Codeweek, organizado em parceria pela ERTE-DGE e ANPRI, na Escola Secundária Eça de Queirós, Lisboa. Um ponto final a condizer para mais uma edição da Codeweek. Para o ano, contem novamente connosco!

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Nós e os Robots


Entre o evento Codeweek, tive de roubar um tempo para uma visita fugaz à exposição integrada na conferência sobre ética na robótica e padrões de segurança, que decorreu no passado fim de semana no Pavilhão do Conhecimento - Ciência Viva. Essencialmente, um mostruário de projetos de investigação universitária e militar que exploram robótica avançada em Portugal. 






Robots sociais, drones de vigilância, mãos robóticas e programação dos versáteis NAO foram os mecanismos inteligentes expostos. Não consigo deixar de me perguntar se os alunos que hoje participam nas atividades de robótica, futuramente se dediquem a avançara este campo de investigação e desenvolvimento.