terça-feira, 10 de dezembro de 2019

Captar a Luz


E se... tentássemos cruzar fotografia, artes visuais e robótica? Esta ideia ainda está muito embrionária, mas é capaz de permitir criar um interessante cenário de aprendizagem. Usa programação simples de robots, para se moverem, e leds, que podemos definir como contínuos ou com algum padrão de ligar e desligar.


Requer uma zona escura. O objetivo é obter padrões abstratos de movimento em fotografias. Para as tirar, usa-se um telemóvel (uma das bases destes projetos é trabalhar com o material e tecnologias que  nos são mais acessíveis). Para que funcione, os alunos têm de ir além do modo automático e descobrir as opções manuais, que praticamente todas as apps de câmaras têm. Com isto, perceber como funcionam opções que normalmente deixamos em automático, como valor de exposição, equilíbrio de brancos ou abertura do obturador.




Para primeira experiência, um grupo de alunos do clube de robótica experimentou fotografar dois Anprinos numa sala escurecida. O objetivo? Captar traços da luz dos leds. Adoraram os resultados. Aprenderam algo que desconheciam sobre os seus telemóveis - que as câmaras têm diversos modos de funcionamento. E se não explorámos isto de um ponto de vista artístico - criar pinturas de luz, com abstração do movimento, é porque esta foi mesmo a primeira experiência.

Tem a sua piada usar o Robot Anprino para lightpainting, que admiro desde os tempos em que participava ativamente na comunidade Deviant Art (pista: ainda era professor de EVT, e estava a dar os primeiros passos com 3D na sala de aula). No fervilhar de ideias sobre robótica que nasce nas comunidade de partilha, dei com este projeto no Instructables: Light Painting Robot.


Sem comentários:

Publicar um comentário