quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Sérios mas informais


Tenho estado a trabalhar durante uma hora por semana com uma turma de 5.º ano. O objectivo final do trabalho é recriar um sistema solar em 3D mas até lá ainda falta muito. Agora estamos concentrados em aprender a mexer em aplicações de modelação 3D. É muito gratificante ver o entusiasmo e a rapidez com que estas crianças de dez e onze anos se atiram à modelação e se esforçam por criar peças coerentes. A abordagem é descontraída mas tem o seu quê de exigência.


Outra vertente interessante é que enquanto comigo, no espaço de formação cívica, exploram o 3D digital em Educação Visual vão abordando o desenho em perspectiva e a geometria. Faz todo o sentido, porque assim há experiências de aprendizagem intercambiáveis. Conceitos que com régua e compasso parecem difíceis são acessíveis com as ferramentas de desenho do Sketchup e do desenho com regras iniciais de perspectiva dá-se facilmente o salto para o ambiente em 3D.


Ao fim de três sessões no Sketchup já se percebeu que temos aqui alguns alunos talentosos. Mas todos estão de parabéns pelo esforço, se bem que quem passar pela sala àquela hora e vir as crianças, alegres, a manipular objectos no ecrã ainda pensa que andamos em actividades lúdicas. Essa é outra lição destas actividades. Trabalhar, particularmente em algo criativo, não tem de ser algo de pesado e sufocante. Não precisamos de estar sempre sisudos para levar as coisas a sério.

Sem comentários:

Publicar um comentário