domingo, 10 de maio de 2015

Aprender 3D


Terminou ontem o curso de formação Introdução à Modelaão 3D: Projectos Pedagógicos com Sketchup Make. Foi um interessante grupo de onze formandos que misturou professores de Informática, TIC, Educação Visual e Artes Visuais. Partiram do zero. Partilhei com eles o que sei de Sketchup, nesta minha infinda descoberta de autodidacta. Pela intensidade com que trabalharam e desenvolveram competências de modelação 3D em Sketchup diria que fui bem sucedido em instilar o gostinho pelo 3D. Senti isso quando vi um professor de Informática sorridente à guerra com as extrusões por revolução para recriar um elemento do aqueduto das águas livres ou uma docente de Educação Visual a recriar no Sketchup aqueles exercícios de métodos de projecção e isometrias que tantos fiz quando aluno de liceu (e com linhas de cota! fantástico!), entre outros momentos gratificantes. Agora vem a parte das avaliações, de olhar muito bem para os ficheiros produzidos. Optei por uma formação leve nos conteúdos para dar espaço a mexer e explorar o programa, com exercícios direccionados e finalizando com um projecto criativo individual. Não vou ainda mostrar aqui algo do que foi feito. Depois de uma semana intensa, com sessões extra de modelação e impressão 3D com alunos, dois grandes desafios (Livros a Oeste e falar de FC a crianças) e uma dolorosa perda muito pessoal, a encerrar com espantosas vozes vindas da profundidade da antiguidade clássica, estou a precisar de descansar um pouco.

Um grande muito obrigado à ANPRI pelo desafio que permitiu concretizar algo que, há cinco anos atrás (sensivelmente quando arranquei a sério com estas andanças) nunca imaginei ser possível.

Yep, também já perceberam. O robot impresso na beethefirst tornou-se mascote oficial. Agora vai precisar de um nome...

Sem comentários:

Publicar um comentário