quinta-feira, 7 de maio de 2015

Visitas


Hoje tivemos uma visita muito especial. Os alunos de 4.º ano da EB 1 da Venda do Pinheiro vieram visitar a escola que irão frequentar no próximo ano lectivo. De visita aos vários espaços passaram pela sala dos servidores, onde a impressora 3D beethefirst se atarefava a imprimir peças de um modelo criado no Tinkerplay. Desta vez não houve oportunidade de colocar a impressora acessível a todos. Os visitantes tiveram de se dividir em pequenos grupos para visitar o exíguo gabinete que é o centro nevrálgico digital da escola e onde a bee imprime naqueles dias em que não está na sala de aula. Deliciaram-se com a impressora e com as impressões dos objectos criados por alunos pouco mais velhos do que eles.

Mais à tarde foi a vez dos alunos do 6.º A virem visitar a zona de impressão. Estão a trabalhar no Sketchup, a modelar os seus bonecos articulados, e aproveitou-se o decorrer de um trabalho de impressão para, em pequenos grupos, virem ver a máquina ao vivo e perceber como é que será materializado o trabalho que estão a desenvolver numa parceria entre TIC e Educação Visual. Fizeram imensas perguntas. Quiseram saber tudo sobre tempos de impressão, como é que o filamento se transforma num objecto, como é que se move a cabeça e mesa de impressão, quais as cores que podiam usar. Para a semana contamos começar a imprimir os objectos por eles criados.


Aproveitou-se o dia para terminar a impressão de um dos modelos criados no Tinkerplay pelos alunos do 7.º C, Demorou a concluir e ficou bem grande. Foi sendo impresso nos intervalos da impressão dos talheres modelados pelos alunos do 7.º E. Este não é um tipo de trabalho poupado no filamento. Nos próximos modelos a ser impressos terei de ter mais atenção à escala das peças e ao infill, para rentabilizar melhor os rolos de filamento. Foi impresso tal e qual os ficheiros STL enviados pelo aluno (com uma correcção pelo netfabb para garantir que tudo iria correr bem na impressão final).


Cá está o modelo do Tinkerplay. Optei por manter uma cor única para todo os elementos. Por enquanto vou mantendo as sessões de impressão monocromáticas.

O é que é mais fascinante neste processo? Ver o sorriso de curiosidade desperta estampado no rosto dos alunos, e o deslumbre daqueles que pegam nos objectos impressos. É despertando a curiosidade que se desbrava a aprendizagem. Alunos curiosos irão crescer como adultos criativos.

Sem comentários:

Publicar um comentário