sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Cody & Roby (I)


De entre as actividades e jogos de introdução à programação e pensamento computacional que descobri num workshop no encontro da iniciativa Programação no 1CEB, o Cody & Roby foi o que me seduziu. Talvez por se tratar de um jogo de cartas, ou por ser colorido, ou pelos robots. Quem me conhece sabe que tenho um certo gosto por recriar robots em 3D. Em conversa fugaz, surgiu a ideia. E porque não recriar as peças em 3D? Afinal, um projecto intitulado As TIC em 3D não pode chegar aos alunos com cartões impressos. Não é o nosso estilo.


O design 3D tenta interpretar o esboço original, visto de cima nos recursos de jogo, com pistas para facilitar a noção de lateralidade do objecto (no jogo, andar em frente e virar à direita ou esquerda são as acções). Todo o trabalho de modelação tem sido feito no Tinkercad.

O robot não é complicado e tenho aproveitado intervalos de uma semana intensa, com o arranque de um novo semestre, a preparação para impressão dos trabalhos dos alunos em Tinkercad, reuniões de avaliação e o leccionar uma formação de edição de vídeo exigente quando se tem formandos que nunca trabalharam com este género de aplicações. Sem esquecer o périplo semanal pelas escolas do 1º. Ciclo do Agrupamento, para trabalhar com Scratch em turmas do 3º. e 4º. anos.  São dias desgastantes, apesar do lado recompensador do entusiasmo dos alunos ou o gozo de ver os projectos a crescer na mesa de impressão.


Já a Beethefirst é incansável. Enquanto eu trabalho, acertando projectos em atraso, resolvo problemas técnicos, dou aulas ou estou em reuniões, tem imprimido, impassível, modelos 3D dos alunos e os recursos do Cody & Roby. Estou a organizar dois kits de jogo, cada um com dois robots e duas barreiras. São aqueles cubinhos cinzentos ponteagudos que não se nota na foto que têm lados inspirados nos monstros do jogo Space Invaders. Novamente, isto são as TIC em 3D. O que é que esperavam?

Os kits estão quase prontos. Só não transformamos em 3D as cartas e o tabuleiro de jogo. Falta terminar o corte das cartas, plastificadas na reprografia da escola, imprimir as duas barreiras que faltam, e... há mais qualquer coisa. O Cody & Roby precisa de dados para ser jogado. Dados. Como é que acham que os vamos arranjar? Já sabem a resposta. Afinal, estão a ler um post nas TIC em 3D.

Com sorte, espero estrear o jogo na próxima quinta feira, com o pequeno e amoroso grupo com que estou a trabalhar na escola da Póvoa da Galega. Quando estiver tudo pronto, partilho os recursos (que também podem ser encontrados na página oficial do projecto) e os ficheiros STL dos recursos em 3D.

Edit: como este artigo começou a ter muitos hits, deixo aqui os ficheiros STL para impressão 3D: Robot Cody&Roby
Obstáculo

Os ficheiros foram produzidos no Tinkercad, corrigidos e validados no netfabb. Estão prontos a imprimir. Utilizei a resolução média da impressora beethefirst (0.2mm) com tempo de impressão de cerca de duas horas e meia. As dimensões dos objectos impressos ultrapassam os 2x2 cm (ou 20x20 mm, como preferimos dizer na impressão 3D) dos quadrados do tabuleiro de jogo original. O robot tem 50x50x50 mm de dimensão (5cm), para que no processo de impressão 3D não se percam detalhes e a peça final seja robusta. Experimentei 20x20 mm, mas detalhes como as antenas, olhos ou braços ficaram quebradiços e com erros de impressão por estarem abaixo do nível de precisão do nozzle. Vou refazer o tabuleiro de jogo. Quando estiver pronto, partilho-o em svg.

Sem comentários:

Publicar um comentário